quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Organizado pelo Município de Oliveira do Hospital com o apoio da Rede de Aldeias do Xisto e de diversas entidades, a segunda edição do Ultra Trail do Colcurinho integrou a Taça Distrital de Trail Running ADAC 2016. Com o centro nevrálgico no mítico Santuário de Nossa Senhora das Preces, em Vale de Maceira, onde decorreu a XV Festa da Castanha de Aldeia das Dez, a edição de 2016 desenrolou-se em três vertentes: a caminhada, composta por um percurso de 12km, o Trail Curto, com uma distância de 20km, e o Ultra Trail (K 40 +).
 
Geral k40+
Foi um verdadeiro sucesso o II Ultra Trail do Colcurinho que se realizou no domingo, dia 30 de outubro, no âmbito da 15ª Festa da Castanha de Aldeia das Dez, juntando mais de 200 participantes oriundos de diversos pontos do país que, a correr ou simplesmente a caminhar, partiram do Santuário de Nossa Senhora das Preces à descoberta – por entre paisagens de cortar a respiração – do Monte do Colcurinho, a 1242 metros de altitude, na serra do Açor.

Geral K20+
No trail "K20", o atleta oliveirense, Gonçalo Borges, foi o vencedor, com um tempo de 01:36:14 horas, enquanto que nos femininos o primeiro lugar foi para a atleta Susana Salvaterra, que percorreu os 20 quilómetros em 02:44:26 horas.

Geral Fem K20+
No escalão "K40 +", Luís Mota, da Casa do Benfica em Abrantes, que já tinha vencido a edição de 2015, voltou a terminar a prova no primeiro lugar, com o tempo de 04:15:21 horas, enquanto que nos femininos a vitória sorriu à atleta oliveirense, Carla Patrício Cabral, do Clube de Atletismo de Oliveira do Hospital, com um tempo de 05:22:10 horas.
 
Geral Fem K40+

No final, os participantes foram unânimes nos elogios à excelência da organização e mostraram-se rendidos à beleza das paisagens da Serra do Açor e à dureza dos trilhos deste ultra trail de montanha, em que os participantes percorrem sítios únicos com a autenticidade do mundo rural e são desafiados pela organização a subirem ao Monte do Colcurinho – com vista para a Serra da Estrela – de onde se avista uma das mais belas paisagens do interior de Portugal.

Igualmente satisfeito com a dinâmica que este evento alcançou, o vereador da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, responsável pelo pelouro do Desporto, Nuno Ribeiro, considera que a segunda edição do Ultra Trail do Colcurinho foi um sucesso e tem um enorme potencial para se poder afirmar como um dos melhores trails de montanha do país.


Sublinhando que este trail, que em 2017 deverá regressar com um novo figurino, começou na perspetiva de se criar mais um evento de incentivo à prática do desporto, no âmbito da filosofia da política de desporto para todos que o município vem promovendo – com resultados muito positivos –, Nuno Ribeiro sublinha que este trail também é um instrumento de excelência ao nível da promoção do turismo de natureza, através do valiosíssimo património natural e paisagístico da serra do Açor.

CONSULTE a classificação geral em http://acorrer.pt/eventos/info/1161#
Fonte: Município de Oliveira do Hospital



3º Trail de Fátima

A Fátima Escola de Triatlo - FET, em parceria com o Centro Estudo de Fátima e a Junta de Freguesia de Fátima, realizou no dia 23 de outubro de 2016, pelas 9 horas, o 3º Trail de Fátima.
Luís Mota 1º Veterano
O evento foi constituído por um Trail Longo com aproximadamente 30 km de distância, um Trail Curto com aproximadamente 15 km e uma Caminhada com cerca de 9 km de extensão. As partidas e chegadas decorreram no Centro de Estudos de Fátima (CEF).
Na geral do trail curto venceu Manuel Horta, 2º Nuno Gonçalves, 3º Gildo Silva, 4º Edegar Ganilho e 5º Luís Mota (1:20:33h), primeiro veterano em prova.
Geral Trail Curto
No trail Longo, foi primeiro classificado Fábio Fontoura, 2º Nélio Almeida, 3º Guilherme Lourenço, 4º Luís Fernandes e 5º Custódio António.
Geral Trail Longo
Uma prova em crescente em cada edição, na quantidade e qualidade dos atletas.
A organização esteve ao mais alto nível em todos os pontos. Parabéns a todos, pelo excelente evento.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Azores Triangle Adventure 2016 Prova de Trail por etapas, no triângulo com 100 km.

Decorreu nos passados dias a 7, 8 e 9 de outubro, o Azores Triangle Adventure, prova com três etapas em três dias que percorreu os trilhos das paisagens mais emblemáticas do Faial, Pico e São Jorge, num total de mais 100 quilómetros e com um desnível positivo equivalente a subir o Evereste.

A primeira etapa, Trail da vinha à montanha, decorreu no dia 7, na ilha do Pico transporta-nos numa viagem de cerca de 30Km. Pela primeira vez no Trail nacional, uma competição foi desde o nível do mar até ao ponto mais alto de Portugal, a Montanha do Pico, com 2351m de altitude. O trilho iniciou-se na Madalena e passou pelo Lajido da Criação Velha, o coração da Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, classificada em 2004 como Património da Humanidade, pela UNESCO.

Neste dia o vencedor foi Baroain Tibaut, seguindo-se Thomas Farbmacher, terceiro Ricardo Gouveia, quarto Luís Mota, primeiro veterano em prova (M45) e em quinto Stephan Tassanaiprell, segundo M45. A primeira feminina foi Sandra Koblemuller e a primeira atleta nacional foi Lucinda Sousa.


O segundo dia de competição foi na ilha de São Jorge, o Trail das fajãs. Com partida em São Tomé e chegada na fajã de Cubes, permitiu o contacto direto com as Fajãs, elementos que dão a singularidade e particularidade à orla costeira de São Jorge, caracterizando-se por serem pequenos retalhos de terra plana encaixados entre as montanhas e o mar, que resultam do desabamento da encosta ou por arrefecimento de lava proveniente de uma erupção. Com cerca de 30 Km, iniciou-se no complexo vulcânico mais antigo da ilha o Topo, local onde o cultivo da vinha em currais é abundante, percorrendo de seguida algumas fajãs da costa sul, onde se cultiva o inhame, a banana e o café.

Nesta segunda etapa dia foi de novo o vencedor Baroain Tibaut, seguindo-se Thomas Farbmacher e terceiro Ricardo Gouveia, quarto Luís Mota, atletas que chegaram juntos à Meta. Em quinto e primeira feminina Sandra Koblemuller já a segunda a chegar e primeira atleta nacional foi Lucinda Sousa.

No dia 9 de outubro correu-se a última etapa no Faial. As condições climatéricas adversas não impediram que os atletas de correr e foi debaixo de chuva intensa que se partiu da região mais jovem do velho continente. A prova foi da da costa Este à costa Oeste com uma extensão de 42 km, ligando a parte mais jovem da Ilha do Faial com 56 anos começando no Vulcão dos Capelinhos integrado no complexo vulcânico do Capelo resultante da erupção de 1957/58, passou pela formação intermédia da ilha, o complexo vulcânico dos Cedros do qual faz parte o principal vulcão da ilha. Devido ao alerta amarelo os atletas passaram na estrada, junto à Caldeira e ponto mais elevado do Faial, daqui desceu-se, por caminhos antigos, até a Cidade da Horta, onde se localiza umas das mais belas baías do mundo.

Nesta última etapa chegaram juntos Baroain Tibaut e Thomas Farbmacher e terceiro Dário Moitoso, que participou apenas nesta prova quarto Luís Mota. A primeira atleta feminina foi Sandra Koblemuller já a segunda a chegar e primeira atleta nacional foi Lucinda Sousa.

Em resumo, a regularidade competitiva foi nota dominante no Azores Triangle Adventure.
Classificação Masculina:
1º Baroain Tibaut
2º Thomas Farbmacher
3º Ricardo Gouveia
 4ºLuís Mota, primeiro veterano em prova (M45)
5º Stephan Tassanaiprell, segundo M45.
Classificação Feminina:
1ª Sandra Koblemuller
2ª Lucinda Sousa
3ª Andreia Mota
4ª Andrea Helmuth
5ª Carla Sá Pinto

Esta segunda edição contou com uma organização de excelência e foi uma mais-valia para a região autónoma dos Açores, contribuindo simultaneamente para o desenvolvimento do turismo ativo e na natureza neste cantinho valioso.


Maratona de Lisboa 2016

De volta à prova rainha!
Tudo estava preparado para uma grande festa. No passado domingo, dia 2 de outubro foi dia de Maratona!
De Cascais a Lisboa tudo foi perfeito. Tinha planeado as 3 horas e sem complicar muito, mas sempre empena. 

Gerindo o esforço, mas dando o meu melhor, realizei o tempo de 2:52h.

Na meia Maratona a Mariana e a Clara completaram, com sucesso, este bonito percurso.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

II Trail da Ladeia- Alvorge Ansião

O Centro Social Cultural e Recreativo de Alvorge promoveu no passado Domingo, 25 de Setembro, mais uma edição do seu Trail da Ladeia, com as variantes de Trail Longo (28 quilómetros) Trail Curto (12 quilómetros) e caminhada (também 12 quilómetros).
II Trail da Ladeia- Alvorge (Ansião)

A prova foi disputada integralmente a norte do concelho de Ansião, com o objetivo de promover o convívio, a prática desportiva e o património, usos e costumes daquela freguesia.
No plano competitivo, na prova de 12 quilómetros, foram vencedores Nuno Gonçalves e Anabela Duque AC Mamede.
Luís Mota - Trail Ladeia
Na prova de Tail longo, 28 quilómetros, foi primeiro classificado Nélio Almeida, 2:11:41h (ACSM), seguiu-se o tomarense Luís Mota  2:18:14h (CBA) e preencheu o pódio Orlando Pires 2:19:19h (AC São Miguel Poiares).
Pódio Gearl- 28 Km
Em femininos triunfou Sara Silva 3:11:56h (AC Tocha)


6º Grande Prémio de Atletismo da Amieirinha (Marinha Grande)


Correu-se no passado sábado, dia 24 de setembro, o 6º grande prémio da Amieirinha, Marinha Grande.
Partida do 6º GP Amieirinha

Uma bela moldura de atletas, mais de duas centenas, juntou-se na partida, junto do Estádio Municipal. Depois de10 quilómetros, a meta estava instalada junto da Associação Amiaireinhense. O Benfiquista Emanuel Rolim foi o grande vencedor, da Meta Volante e da Geral.

O Tomarense Luís Mota, em representação da Casa do Benfica em Abrantes, obteve um honroso 15º lugar na geral , 3º M45, tendo registado na sua prova 36m 43s. Por equipas  a sua equipa, o CBA, foi a 4ª equipa. Tudo terminou com um jantar convívio. 
Excelente organização, saudável competição e simpáticos prémios.


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

II Mondego Ultra Trail - Coimbra

Realizou-se, no dia 17 de Setembro de 2016, a segunda edição do “ MUT – Mondego Ultra Trail ” na Freguesia de Torres do Mondego, às portas de Coimbra tendo à disposição competições e lazer dos 8 aos 80: Caminhada, Kid’s, Mini Trail K10, Trail K20 e Ultra Trail K50.
 Mais de quatro centenas responderam ao apelo tendo confirmado a sua inscrição, divididos entre 50km com 2700d+, 20km com 1000d+, 10k com 300d+, Caminhada e “Kids”.
Foi na Praia Fluvial de Palheiros e Zorro, que os atletas partiram e chegaram. Esta bonita prova permitiu a todos os participantes usufruírem das características únicas dos trilhos nas margens do Rio Mondego, com percursos muito técnicos em terrenos com desníveis acentuados respeitando na íntegra o slogan da prova “ não é a corrida, são os trilhos ”. O desafio foi duro e muitos foram os que testaram a sua capacidade ao limite dando o seu máximo para o superarem.
MUT – Ultra
Luís Mota, vencedor dos 50 Km MUT 2016
Na Ultra de 50 km, os vencedores masculinos foram Luís Mota (Casa do Benfica de Abrantes) com o tempo de 6h31m36s; Pedro Mendes (Coimbra Trail Running – Juice Plus+) com 6:35;09 e a fechar o pódio André Monteiro (ARCD Venda da Luísa) com 6:35;54. Em femininos Susana Andrade (Jobra) venceu com 9;39;25, Armanda Barroso (Grupo Desportivo “Os Ribeirinhos”) ocupou o lugar imediato com 9:56;00 e Elisa Canário (Salamandrecos) completou o pódio com 11:27;16.
Não conhecia este cantinho, junto da cidade dos estudantes. Fiquei maravilhado!
Se a partida foi na paradisíaca Praia Fluvial de Palheiros e Zorro, já o percurso foi de muita beleza e dureza.
Percebo agora a evolução do Trail no distrito de Coimbra, com estes trilhos, facilmente se “ganha o gosto!”.

Aproveito para felicitar todos os participantes e agradecer a todos os que se empenharam na organização deste evento. Tenho tido sorte nas provas que tenho participado. Esta é mais uma das obrigatórias em 2017.
No plano competitivo, fui o primeiro classificado na geral.
Se o lema era: Não é a corrida, são os trilhos! Concordo e acrescento “
Não é a corrida, são os trilhos: técnicos, duros e empenantes”. Como a malta gosta!” [in Facebook / Luís Mota – Casa Benfica em Abrantes – Vencedor dos 50km]
MUT – Trail
No Trail 20km, os vencedores foram Romeu Gouveia (Salomon Suunto Portugal) com o tempo de 2h34m11s; Gustavo Barandas (Escola de Atletismo de Coimbra) com 2:36;39 e a fechar o pódio David Silva (Farmácia Luciano e Matos) com 2:40;42. Cristina Couceiro (ARSM – Associação Recreativa de S. Miguel) com 3:21;03 foi a vencedora, ocupando os lugares seguintes Marisa Rodrigues (Individual) com 3:29;54 e Dina Rocha (Coimbra Trail Running) com 3:30;18.
MUT – Mini
No Mini 10km, os vencedores foram David Amaral (Coimbra Trail Running) com o tempo de 53m41s; Pedro Simões (ARSM – Associação Recreativa de S. Miguel) com 54;10 e a fechar o pódio Cláudio Fernandes (Abutres Trail Running School) com 55;54. Carla Soares (ARSM – Associação Recreativa de S. Miguel) com 1:14;13 foi a vencedora, o 2º lugar a ser obtido por Maria Ramos (NH Fitness Atletes) com 1:22;17, seguida de muito perto por Milda Stankaityté (Individual) com a 1:22;27 a obter o 3º lugar.
Organização irrepreensível
A organização deste evento esteve irrepreensível, o percurso estava bem marcado, com a quantidade necessária de abastecimentos e com muita variedade, muita ajuda humana nos pontos mais complicados do percurso, nomeadamente nas mudanças bruscas de desnível e nas travessias do Rio Mondego. O principal aspecto a melhorar, sobretudo na Ultra 50km, será a introdução de sectores mais rolantes e menos técnicos, para que os atletas possam desfrutar ainda mais das magníficas paisagens do Rio Mondego.
Fonte “ O Praticante”
Pode visualizar mais fotos efectuadas pelo “Fotos do Zé” aqui.